Sarjetas animadas na Escola EB 2,3 João da Rosa alertam para o ambiente

As sarjetas da Escola EB 2,3 João da Rosa passaram a ser um dos atractivos deste estabelecimento de ensino olhanense depois de a comunidade escolar, em particular os alunos do 7ºC, ter decidido sensibilizar para a necessidade de proteger a Ria Formosa e os oceanos da poluição.

Abordando as questões da poluição dos ecossistemas aquáticos, sobretudo a que está associada ao uso de plásticos, a Escola EB 2,3 João da Rosa desenvolveu a acção Sarjetas Animadas, uma das várias actividades pedagógicas realizadas ao longo do ano lectivo que agora terminou, que visaram sensibilizar os jovens para a necessidade de reduzirem a sua pegada hídrica e de adquirirem hábitos de uso eficiente da água.

Nesse âmbito, foram distribuídos cantis aos alunos, de forma a motivar o consumo de água da torneira em detrimento da água comercializada engarrafada.

Nesta actividade, coordenada pela professora Anabela Cordeiro, destacou-se a importância da gestão dos resíduos sólidos urbanos e da preservação de um ambiente escolar limpo e saudável, explorando-se também a vertente artística (interdisciplinaridade com a disciplina de Educação Visual da professora Carla Coles).

Os alunos perceberam que no ciclo urbano da água da cidade olhanense, tudo o que atinge as águas pluviais é drenado para a Ria Formosa e chega ao mar. Assim, em grupo e de forma interactiva com os seus docentes, pintaram as sarjetas da escola com motivos relacionados com o mar e com a necessidade da preservação dos ecossistemas naturais, nomeadamente os aquáticos.

Desenharam, pintaram e deixaram a sua mensagem de sensibilização ambiental. Por aquelas sarjetas não devem passar os plásticos que, invariavelmente, vão poluir a Ria Formosa e, consequentemente, o mar.

Os jovens farão a mudança!”, defende a coordenadora do projeto, Anabela Cordeiro, docente de Físico-Química nesta escola e a desenvolver a tese de mestrado intitulada Educar para uma Water Sensitive City.

Eficiência Hídrica e Redução das Emissões de Carbono – Escola Básica 2,3 João da Rosa, Olhão. “Estão a ser desenvolvidas ferramentas pedagógicas que contribuem para a formação de cidadãos mais conscientes e interventivos, nos domínios do uso eficiente da água e da redução das emissões de carbono. Neste ano lectivo foram já realizadas várias acções pedagógicas, que visam alertar os jovens para a necessidade da diminuição da sua pegada hídrica, estimular o consumo de água tratada da torneira e reduzir o uso de plásticos no dia a dia”, revela a professora da Escola EB 2,3 João da Rosa.

Educar para uma cidadania ativa incitando os jovens a passarem a mensagem de que “tudo o que cai no chão, vai parar ao mar” foi o principal objectivo desta acção, que permitiu também o desenvolvimento de estratégias de cooperação entre a escola e as instituições locais/regionais para a promoção da sustentabilidade.

Esta actividade contou com os apoios do Município de Olhão, da Universidade do Algarve e da empresa Águas do Algarve.

Comentários
PUB

Veja também

Olhão: Os ‘moços’ da terra cantam para todos no dia do Município

Concertos de Viviane e da banda Íris, a peça “Mê Menine, e o tê pai?” …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB