Marisco

Amêijoa Branca

Espécie:Spisula soilda
Tamanho:Mínimo 2.5 cm
Vive em fundos de areia na zona intermarés até 160m de profundidade. Possui uma concha sólida, espessa, equivalve e equilateral. De forma oval triangular. Face externa das valvas provida de estrias concêntricas muito finas, sendo visíveis anéis de crescimento. A sua superfície é lisa e brilhante. Margens internas lisas. A valva esquerda possui três dentes cardinais e um lateral anterior e um lateral posterior. A valva direita com dois dentes cardinais separados, dois laterais posteriores e dois laterais anteriores. O seio paleal é profundo e a linha ventral é afastada da linha paleal. Cor branca ou amarelada externamente e branca internamente. Perióstraco acastanhado.

Amêijoa Japonesa

Espécie:Tapes aureus ou Venerupis aurea
Tamanho:Mínimo 4 cm
De concha sólida, equivalve e inequilateral, de forma oval arredondada. Possui uma escultura com estrias concêntricas.Cada valva tem 3 dentes cardeias e nenhum lateral. O seio paleal é relativamente profundo, embora não se estenda para além do centro da concha; deixando um espaço em forma de cunha entre os seus membros inferiores e as linhas paleais. Possui uma margem lisa. Extremamente variável com e padrão, branco, amarelo ou castanho claro, por vezes com raios de cor castanho-escuro, ligeiramente polidos; sendo no interior da concha de coloração branco polido com um tom amarelado ou violeta, podendo as duas calvas apresentar cores distintas. Habitam principalmente em fundos de areia e seixo, dando-se particularmente bem em zonas abrigadas e profundidades que variam entre 5 a 10m.

Amêijoa Macha

Espécie:Venerupis pullastra
Tamanho:Mínimo 3.8 cm
Concha sólida, equilátera e forma subromboidal, equivalve. Bordo anterior arredondado, bordo posterior encurvado e oblíquo, bordo ventral arqueado. Vértices oblíquos bastante juntos e proeminentes. Lúnula pouco distinta e alongada. Escudo presente embora mal definido. Externamente as valvas apresentam estrias concêntricas irregulares um pouco espessas no lado posterior onde se pode facilmente distinguir as linhas de crescimento. Possui ainda estrias radiais muito finas. Margens internas lisas. Possui três dentes cardinais em cada valva centrais na valva esquerda e centrais e posteriores na valva direita. Não possui dentes laterais. O seio paleal é profundo deixando um espaço entre o seu bordo inferior e a linha paleal com a qual pode ser confluente por uma curta distância. Externamente a coloração é muito variável de um branco amarelado com manchas angulosos dispostas em zonas radiais ou manchas, acastanhada. No interior a valva é branca amarelada com manchas púrpura perto do bordo posterior.

Amêijoa Vermelha

Espécie:Venerupis rhomboides
Tamanho:mínimo 2.5 cm
Habita em fundos de cascalho e de lodo na zona intermarés até 180m. Concha sólida, equilátera e equivalve, oval oblonga, truncada na parte superior e posterior da concha. Lúnula lanceolada estreita e escudo mal definido. Bordo anterior redondo, bordo superior arqueado arredondado e bordo ventral arqueado. As valvas são luzidias a e apresentam linhas de crescimento pouco nítidas. Possuem estrias radiais muito finas. Apresentam três dentes cardinais em cada valva e os dentes laterais estão ausentes. O seio paleal é pequeno não alcançando a linha média da concha. Coloração branca, amarela, castanha ou rosada, alaranjadas, com bandas radiais, linhas em ziguezague e flâmulas avermelhadas e/ou acastanhadas. O interior é branco apresentadndo uma coloração rósea próximo dos vértices. Distingue-se das outras espécies pela polivalência das estrias concêntricas.

Amêijoa-Boa

Espécie:uditapes-decussatus
Tamanho:Mínimo 4 cm
Molusco Bivalve de estrias radiais e caneluras concêntricas bem nítidas, dando à concha um aspecto reticulado. Cor amarelada, com manchas castanhas. Habita em fundos arenosos ou areno-vasosos da zona infralitroral de estuários e lagunas litorais.

 

 

Amêijoa-de-Cão

Espécie: Tapes aureus ou Venerupis aurea
Tamanho: Mínimo 2.5 cm
Vive em fundos de areia, lodo ou cascalho, na zonas intermarés até aos 36m de profundidade. Possui uma concha sólida, oval com o bordo dorsal em declive. Valvas com costelas concêntricas finas e lisas e algumas estrias radiais imperceptíveis. Cor branca, amarelada e castanha, com manchas, bandas radiais, linhas em ziguezague e flâmulas, muitas vezes mais escura na zona posterior. Interior branco ou amarelo-ouro, por vezes forte, marca da cavidade paleal pequena, não atingindo o meio da valva e formando um espaço em forma e por ter as valvas mais lisas.

 

Berbigão

Espécie: Cerastoderma edule
Tamanho: mínimo 2.5 cm
Molusco Bivalve de uma concha equivalve, inequilateral, volumosa e com uma forma algo oval cordiforme. O bordo anterior é arredondado e o bordo superior obliquamente truncado. Bordo ventral ligeiramente arqueado. Os vértices são proeminentes, próximos e ligeirament oblíquos. Apresenta entre 22-28 costeletas radiais bem marcadas com numerosas escamas lamelares. Linhas de crescimento proeminentes e muito irregulares. Margens crenuladas desde os dentes lateriais anteriores até aos posteriores. Margem anterior lisa. A valva direita tem dois dentes laterais posteriores e dois anteriores. O ligamento externo ocupa 2/3 da parte lateral da charneira. A cor pode ser branco basso, ferruginoso, amarelado ou acastanhada no exterior e esbranquiçada no interior.

Burrié

Espécie: Gibulla spp.
Tamanho: não possui tamanho mínimo legalmente definido
Molusco gastrópode que vive nos rochedos na zona intermarés. Possui três voltas e meia convexas. De estrias espirais distintas e espaçadas. Tem uma protoconcha lisa, quase branca. Faixas escuras paralelas, oblíquas em forma de chama. Base com pontos escuros e fenda umbilical.

 

Búzios

Espécie: Murex trunculus
Tamanho: mínimo 5 cm
Molusco gastrópode que prefere substratos lodosos, infra e circalitorais. Possui concha espessas, turbinadas, voltas de espira angulosas carenadas, canal aberto curto e recurvado, cor castanho-avermelhada atravessada por faixas castanhas avermelhadas claras ou escuras, por vezes negras.

 

Canilha

Espécie: Bolinus brandaris
Tamanho: mínimo 6,5 cm
Vive em substratos arenosos ou de areia lodosa na zona infra e circalitoral até 200m. De concha grande piriforme, acuminada em forma de clava; canal muito longo. Voltas com espinhos caniculados, por vezes quase inexistentes, outros muito longos e agudos em série de um, dois ou três em cada volta e na cauda. Cor branca ou amarelada. Abertura também branca ou amarelada.

 

Conquilhas

Espécie: Donax trunculus
Tamanho: 2,5 cm
É a espécie de conquilha mais comum das cinco que existem na costa portuguesa. Possui uma concha sólida, ligeiramente inequivalve e claramente inequilateral. A parte anterior da concha é arredondada e a parte posterior truncada. Não possui qualquer escultura externa e a superfície é practicamente lisa. “Escudo” ausente. A margem posterior dorsal é lisa sendo a restante crenulada. As valvas possuem dois dentes cardinais. A direita possui também um dente lateral posterior e um anterior. A esquerda possui um pequeno dente lateral anterior e um posterior bem desenvolvido. Apresenta um seio paleal arredondado, unido com a linha paleal. A coloração vai desde o branco acastanhado ao azulado. Habita em fundos de areia fina em águas pouco profundas na zona infralitoral. Ocorre entre os 0 e os 12m de profundidade, sendo mais frequente a batimétrica dos 6m.

Lingueirão

Espécie: Ensis spp. e Solen spp.
Tamanho: mínimo 10cm
Concha frágil, com valvas iguais. Possui uma forma alongada e rectangular com margens bastante curvas dorsal e ventralmente. Possui uma escultura externa muito fina. A valva direita possui um dente cardinal e outro lateral. A esquerda possui dois dentes cardinais e dois laterais. De cor normalmente acastanhada. Perióstraco verde-escuro ou verde amarelado. Habita findos de areias finas, desde da zona intertital até aos -80 metros. No Algarve esta espécie ocorre entre os 6 e os 25m de profundidade.

 

Mexilhão

Espécie: Mytilus edulis
Tamanho: mínimo 5 cm
Concha sólida, equivalve e inequilateral, cilindróide. Possui uma forma aproximadamente triangular. Bordo ligamentar ligeiramente encorvado. Bordo ventral rectilíneo ou sinuoso. Vértice anterior anguloso e um pouco encurvado. Valvas apresentam apenas finas linhas de crescimento concêntricas em grande número. Marca do músculo adutor anterior pequena e do posterior larga. Margens internas lisas. Possui 3 a 12 pequenas crenulações. Não possui dentes. De cor azulada ou violácea escura. Internamente a concha é branca. Perióstraco opaco, castanho-escuro-esverdeado ou negro. Possui bisso separado por uma glânbula na base do pé.

Navalha

Espécie:Pharus legumen
Tamanho: mínimo 6,5 cm
Prefere areia limpa, mas também vive no lodo. Habita a zona intermarés até 150m. Possui concha frágil, equivalve e quase equilateral. possui uma forma alongada e plana lateralmente. As margens posterior e anterior são arredondadas e abertas. O bordo anterior é mais largo que o posterior. Vértices centrais. Ligamento externo de cor preta. Possui uma escultura com estrias concêntricas muito finas. Margens internas lisas. A valva direita possui um dente cardinal, um longo dente lateral anterior e um dente lateral superior curto. No interior desta valva, entre e abaixo dos dentes laterias e do dente cardinal existe uma estria que se estende a um terço entre a charneira e a margem ventral. A valva esquerda possui dois dentes cardinais e dois dentes laterais. No interior desta valva aparece uma estria semelhante à da valva direita. O seio paleal é curto. Concha de cor branca ou creme. Períostraco fino amarelo esverdeado.

Ostra Plana

Espécie: Ostrea edulis
Tamanho: não possui tamanho mínino legalmente definido.
Habita em todo o tipo de fundos na zona intermarés atá 90m. Possui uma concha sólida, inequilateral, inequivalve com forma circular e irregular. A valva inferior é convexa com costelas radiais e lamelas foliáceas concêntricas enquanto que a superior é mais pequena, plana e menos foliácea. Bordo da valva inferior crenulado. A valva inferior é fixa pela charneira. A charneira não possui dentes. Internamente a concha é branca. Externamente a cor é esbranquiçada, amarelada ou acastanhada apresentando manchas esverdeadas, púrpuras ou acastanhadas.

 

Ostra Portuguesa

Espécie: Crassostrea spp.
Tamanho: não possui tamanho mínino legalmente definido.
Habita em todos os tipos de substratos na zona intermarés. Possui concha sólida, oval irregular ou redonda. Valva inferior com pregas radiais espaçadas e o interior em forma de taça côncava. Valva superior mais plana e com estrias de crescimento, muito lamelosas. Cor branco-amarelada ou creme, com raios ou flâmulas castanhas ou púrpura. Interior branco, com impressões musculares púrpuras em forma de feijão, próximas do bordo posterior.

 

Pé-de-Burrinho

Espécie: Chamelea gallina
Tamanho: mínimo 2,5 cm
Habita em fundos de areia e lodo na zona intermarés até à profundidade de 20m. Possui concha sólida, equivalve e inequilateral. Possui uma forma oval triangular, espessa e brilhante. Vértices pequenos e inclinados para o bordo anterior. Ligamento estreito pouco extenso. Lúnula curta com finas linhas concêntricas. Escultura com costelas concêntricas um pouco irregulares, muito juntas e arredondadas. Margens internas crenuladas abaixo do umbo até a margem posterior do escudo. Possui três dentes cardinais em cada valva e não possui dentes laterais. O seio paleal é triangular e curto. Cor geralmente branca ou acastanhada apresentando bandas radiais normalmente castanhas. Nalguns espécimenes a concha pode ser azul ou verde. Interior branco podendo ser machado de violáceo junto ao umbo.

Pé-de-Burro

Espécie: Venus verrucosa
Tamanho: mínimo 4 cm
Habita todo o tipo de fundos, mas principalmente os de areia grossa. Possui concha sólida, equivalve e inequilateral de forma oval arredondada. Possui uma escultura com fortes estrias concêntricas que se tornam tuberculosas junto aos bordos anterior e posterior formando pequenos nódulos. O escudo estende-se na valva esquerda. Linhas de crescimento pouco visiveis. Lúnula lanceolada bem definida. Possui margens internas ligeiramente crenuladas excepto abaixo do escudo. Cada valva tem três dentes cardinais e nenhum lateral. O seio paleal é pequeno e de forma triangular. De cor creme podendo apresentar bandas radias castanhas ou rosadas.

Boca-Cava-Terra

Espécie: Uca Tangeri
Tamanho:
Trata-se de um crustáceo decápode cuja espécie apresenta dimorfismo sexual, no qual o macho diferencia-se da fêmea por apresentar uma das pinças ou quelíceras maiores e mais desenvolvidas (hipertrofia), a qual é utilizada para fins ligados à reprodução. Nas espécies de caranguejos as pinças normalmente desenvolvem função alimentar, todavia nesta espécie, a hipertrofia de uma das pinças impede esta função. Nos indíviduos adultos da espécie a pinça ou quelícera hipertrófica chega a assumir o tamanho de 1/3 da largura máxima da carapaça.

Os olhos da espécie se localizam nas extremidades de pedúnculos e cada um destes pedúnculos tem uma dimensão ligeiramente superior a ⅓ da borda frontal da carapaça, inserindo-se por meio de uma articulação no lado externo da abertura respiratória central. O par de pedúnculos pode assumir duas posições distintas, uma ereta adotada pelo caranguejo quando está em ambiente externo e outra retraída quando recolhem-se em buracos. Quando retraídas os pedúnculos recolhem-se em duas meias baínhas horizontais, situadas no limite superior da face anterior da carapaça.

A coloração nos indivíduos adultos é variável e, embora não sejam coloridos uniformemente, apresentam padrões de cores dominantes: violeta escuro, vermelho escuro (cor de vinho), laranja e amarelo em intensidade variadas e, ainda, menor ou maior quantidade de tons cinzentos. A intensidade da coloração individual é determinada por células tegumentares especializadas localizadas na hipoderme denominadas cromatóforos e influenciada simultaneamente pelos ritmos circadiano e das marés. De dia e na maré-vaza os pigmentos se espalham por toda a área dos cromatóforos tornando os animais mais escuros, durante a noite e na preia-mar a coloração é menos intensa uma vez que os pigmentos se concentram junto ao centro das células. Indíviduos jovens, comumente apresentando tamanho inferior a 15 mm, apresentam coloração castanho uniforme, muito similar ao lodo.